A falta de nutrientes como zinco, vitamina B12, proteínas e ferro no organismo, causam a anemia. A deficiência dessas substâncias reduz a quantidade de hemoglobina no corpo, dificultando o transporte de oxigênio para todos os tecidos do corpo.

Apesar de ser uma doença muito comum, algumas pessoas não percebem que estão com o problema, isso porque os sintomas são variáveis e vagos, os principais são:

Cansaço e falta de energia: Com a redução de oxigenação para todos os tecidos, o funcionamento das células fica comprometido, provocando cansaço, fraqueza, tontura, falta de ânimo, dificuldade de concentração, sonolência e dor de cabeça.

Falta de ar: Ocorre apenas em casos mais graves ou em pacientes que apresentam alguma deficiência cardíaca ou pulmonar. Com a falta de oxigenação, o organismo acelera a frequência respiratória, tentando aumentar a oxigenação sanguínea.

Taquicardia: Da mesma forma que o organismo aumenta a frequência respiratória, aumenta também a atividade cardíaca.

Dor no peito: A redução de oxigenação dos tecidos e a aceleração dos batimentos cardíacos podem causar incômodo, como dores no peito.

Palidez: Ocorre uma redução da circulação sanguínea de sangue nos tecidos periféricos, além de tornar o sangue mais diluído, deixando as mucosas e a pele mais pálida.

Câimbras: A falta de oxigenação dos músculos prejudica o funcionamento normal da musculatura, podendo haver contrações involuntárias.

Hipotensão: A deficiência de hemoglobinas pode causar uma queda na pressão.

Para evitar ou reverter a anemia, o recomendado é ingerir alimentos ricos em ferro. O nutriente de origem animal é mais bem aproveitado pelo organismo, como as carnes vermelhas, principalmente fígado e outras vísceras, como rim e coração; carne de aves e de peixes, e mariscos crus. Entre os alimentos de origem vegetal, os principais são os folhosos verde-escuros, como agrião, couve, cheiro-verde e taioba; as leguminosas: feijão, fava, grão-de-bico, ervilha e lentilha; grãos integrais; nozes e castanhas.