A hora de dormir é extremamente importante para o nosso organismo, é nesse momento que o corpo relaxa e alguns hormônios são liberados, porém muitos não conseguem descansar devido a distúrbios, como a insônia e o sonambulismo.

 

Cansaço constante, irritação e falta de concentração são os principais sinais de que você está sofrendo de um dos mais de 100 distúrbios de sono já conhecidos, que além de provocar o desgaste emocional, ainda apresentam risco de doenças cardiovasculares e depressão.

A quantidade de horas dormidas ideal varia de acordo com cada um e com a idade do paciente, mas em todos os casos, o sono é dividido em 4 partes:

Fase 1: Ocorre a transição entre a vigília e o sono, nesse momento ocorre a liberação da melatonina no organismo, provocando a sensação de sonolência. Essa fase abrange 10% da noite.

Fase 2: Ocupa 45% da noite, nesse período os ritmos cardíaco e respiratório reduzem, os músculos relaxam e a temperatura corporal fica mais baixa.

Fase 3: Responsável por 25% da noite. O metabolismo reduz o funcionamento, o coração e a respiração ficam ainda mais lentos.

Fase REM: Em 20% da noite temos os sonhos, nessa fase há descarga de adrenalina e picos de batimentos cardíacos e da pressão arterial.

Durantes as 3 primeiras fases, o corpo economiza energia, restaura os tecidos, aumenta a massa muscular e libera o hormônio de crescimento. Já na última fase é o momento em que memorizamos todas as informações recebidas durante o dia. Caso a pessoa tenha algum distúrbio, terá o desenvolvimento comprometido.

Os distúrbios podem ser agrupados em quatro categorias: Dificuldade em adormecer ou permanecer dormindo; Problemas para permanecer acordado; Problemas para manter o sono regular; Comportamentos incomuns durante o sono.

Os principais distúrbios de sono são:

Insônia: A pessoa fica cansada, irritada, com sono, com dores no corpo, desanimada, mal-humorada e alterações de memória. Normalmente é provocado por ansiedade, estresse, depressão, maus hábitos, falta de rotina, alimentação pesada, prática de exercícios físicos à noite e problemas psicológicos.

Sonolência excessiva: É comum em pessoas que dormem menos do que o necessário ou que tenham apneia do sono. A pessoa sente um sono quase incontrolável em momentos que precisa estar atento.

Sonambulismo: A pessoa levanta da cama, anda pela casa e não se lembra do que aconteceu no dia seguinte.

Terror Noturno: Durante a noite, a criança senta na cama, grita, aparenta estar apavorada, porém não consegue lembrar do que aconteceu ao acordar.

Enurese: Crianças que urinam na cama durante a noite, podem ocorrer por não conseguirem controlar a liberação da urina ou pela falta de um hormônio antidiurético.

Distúrbio comportamental do sono REM: Quando a pessoa vivencia o que está sonhando, muitas vezes sendo violento e pode ocorrer das pessoas acordarem machucadas.

Apneia: Caracterizada pela diminuição ou interrupção da respiração por, no mínimo 10 segundos. Esse distúrbio é provocado por obesidade, aumento das amígdalas ou o estreitamento das vias respiratórias.

Se notar que está com dificuldade para dormi ou ficar acordado, procure um médico, ele irá analisar quais as causas e indicar o tratamento adequado para o seu caso.