O stress afeta nosso organismo de várias formas, uma delas é o aumento da produção de cortisol, um hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais, que ajudam a reduzir inflamações, contribui para o sistema imune e mantem os níveis de açúcar e a pressão arterial constantes.

Os níveis de cortisol no sangue variam durante o dia, elas são maiores pela manhã e vão diminuindo ao longo do dia, isso ocorre porque estão relacionadas as atividades diárias e a serotonina, hormônio do prazer e bem-estar. Mas quando a produção do cortisol está desregulado pode provocar vários danos à saúde.

O cortisol elevado pode causar: perda de massa muscular, aumento de peso, aumentos das chances de osteoporose, dificuldade na aprendizagem, baixo crescimento, diminuição da testosterona, lapsos de memória, aumento da sede e da frequência em urinar, redução da libido e menstruação irregular. Além de todos esses sinais, ainda pode provocar a Síndrome de Cushing, que tem como principais sintomas o acúmulo de gordura na região abdominal, a queda do cabelo e o aumento da oleosidade na pele.

Porém, quando o nível de cortisol está baixo pode causar depressão, fadiga, cansaço, fraqueza e desejo de comer doces. Mas também pode provocar a Doença de Addison, que causa dores abdominais, fraqueza, emagrecimento, manchas na pele e tonturas.

O tratamento para o nível desregular do cortisol pode ser feito com remédios prescritos pelo médico, mas há outras formas de controlar o nível hormonal, como a prática regular de atividade física, uma alimentação saudável, o consumo de vitamina C e a redução no consumo de cafeína.