Muito se fala sobre o padrão de beleza imposto pela mídia e os riscos que isso oferece as adolescentes e jovens, todos querem atingir essa magreza de capa de revista e, infelizmente, muitos não seguem métodos saudáveis, colocando a sua saúde em risco com doenças como a bulimia e anorexia.

A anorexia é um distúrbio psicológico e de imagem, no qual o paciente não se aceita da forma que é, eles têm um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando já estão abaixo do considerado saudável para a idade e altura.

Ainda não existe uma confirmação do que provoca o problema, mas acreditam que tenha relação com pré-disposição genética, alterações nas concentrações de serotonina e noradrenalina, e tem relação até mesmo com a imposição de um padrão estético magro. A anorexia atinge principalmente as mulheres, mas nos últimos tempos, tem aumentado o número de homens sofrendo com o distúrbio.

Além do medo de engordar e da perda brusca de peso, a pessoa que sofre com o problema costuma praticar muitos exercícios físicos, provocar o vômito após comer, cortar a comida em pedaços muito pequenos, usar medicamento para urinar ou evacuar, ter a pele manchada e seca, ter os pelos do corpo mais finos do que o normal, ter a boca seca, sentir muito frio, sofrer de depressão, perder a resistência óssea, ter o pensamento confuso ou lento, e ainda não menstruar por três ciclos ou mais.

O primeiro passo para o tratamento da anorexia é a pessoa reconhecer que está doente,já que a maioria dos pacientes negam ter um distúrbio alimentar. Os objetivos do tratamento são recuperar o peso corporal e os hábitos alimentares normais. Normalmente, o tratamento começa com uma permanência curta no hospital e depois consiste na mudança de hábitos como reduzir a atividade física, aumentar as atividades sociais e mudar a dieta alimentar. A anorexia é uma doença gravíssima, em 10% dos casos leva a morte.

Além do acompanhamento médico é necessário o tratamento psicológico, pois muitas vezes o paciente apresenta quadros de depressão, começam a usar drogas, desenvolvem transtorno obsessivo compulsivo e problemas de ansiedade e personalidade.