A amamentação traz diversos benefícios à saúde do bebê, inclusive para o desenvolvimento muscular da face. Enquanto mama no peito, o bebê precisa respirar pelo nariz, morder, avançar e retrair a mandíbula.

Não por ser o alimento mais saudável que existe que não se deve fazer a higiene bucal, desde o nascimento do bebê. É de extrema importância a higienização da gengiva e da língua do neném após a amamentação. A limpeza deve ser feita com uma gaze ou fraldinha úmida, com movimentos circulares a fim de retirar resíduos do leite. Com 6 meses de idade, os primeiros dentes começam a nascer, então a gaze deve ser substituída por uma dedeira de silicone, e aos 18 meses, com o nascimento dos primeiros molares, deve-se começar a usar escova dental infantil.

O uso de creme dental nessa fase é de escolha dos pais, se houver opção por utilizar, é importante que seja sem flúor, isso porque a criança pode engolir o creme durante a higienização. O creme fluoretado só deve ser incluído após 2 ou 3 anos de idade, quando a criança já consegue cuspir totalmente o excesso.

A primeira visita ao odontopediatra deve ser feita ainda na fase de gestação. Independente disso, o bebê deve ter sua primeira consulta aos 6 meses de idade, fase do nascimento dos primeiros dentes, e onde existe a possibilidade de haver alguma doença, tal como a cárie, que é transmissível.

Além da cárie de mamadeira, provocada pela ingestão de líquidos açucarados através mamadeira, que causa dor e consequentemente dificuldade de se alimentar. O bebê pode ser contaminado com a bactéria de cárie dos pais, isso ocorre ao soprar a comida ou experimentar no mesmo talher que a criança irá utilizar.