A manutenção da saúde bucal exige um cuidado criterioso com a dentição para que tenhamos que realizar apenas a prevenção e não o tratamento propriamente. Quando fazemos um tratamento de cárie, significa que estamos repondo uma perda de tecido dentário, que não se repõe naturalmente, como se comportam outros tecidos do corpo humano.

Uma restauração substitui o tecido dentário, mas nunca será igual ao tecido originalmente perdido, isto é, o elemento dental fica enfraquecido, e mais suscetível à cárie, o que acontece também com os tecidos gengivais, com o aparecimento de doenças periodontais como gengivite e periodontite. A perda de tecidos de suporte dos dentes como a gengiva e osso, são irreparáveis.
Os cuidados com a higiene dental devem começar assim que nascem os primeiros dentes no bebê, e ainda devem ser ampliados por volta dos seis anos, que é quando nascem os primeiros dentes permanentes em uma posição posterior aos dentes de leite, sem que caiam nenhum deles. É nesse momento que os pais não percebem o nascimento de novos dentes, pois não houve ainda a queda de nenhum dos dentes de leite, que acabam sendo confundidos e não tratados da forma correta.
Uma cárie precoce em um desses dentes permanentes pode alterar definitivamente a dentição adulta. Por isso é muito importante o acompanhamento profissional com um tratamento preventivo.

Dr. Wagner Jozsa Calmon, DDS,MSc.