Há quem considere um charme ter dentes separados, já outros acham estranho. Mas o caso é que ter os dentes separados não é apenas questão de estética, esse espaço entre os dentes pode ser um problema de saúde.

O nome desse espaço é diastema, muito comum em crianças que estão trocando os dentes de leite por dentes permanentes. Neste período, é necessária atenção extra de um ortodontista para avaliação específica e um possível tratamento.

O diastema pode ser causado pela diferença de tamanho dos dentes, pela falta de algum dente, pela pressão da língua nos dentes executada ao engolir, pelo hábito de chupar o dedo, por doenças gengivais ou anormalidade do freio labial, que é o tecido que se estende do lábio a gengiva.

Se o espaço for entre os dentes da frente, geralmente não é prejudicial para a saúde bucal e o tratamento pode ser feito com aparelho ortodôntico, resina ou cerâmica. Mas, se for na região dos dentes de trás, o problema deixa de ser apenas estético.

O risco de doenças é alto nesse caso. Como os dentes de trás são responsáveis pela mastigação, muitos alimentos ficam parados na área correspondente ao espaço vazio e, se ficarem por muito tempo lá, podem causar dor e inflamação da gengiva.

As doenças gengivais causadas pelo diastema, como a gengivite e a periodontite são infecções bacterianas que resultam na perda do osso que suporta os dentes. Conforme a pessoa vai perdendo o osso, mais os dentes vão ficando fracos e soltos, podendo ocorrer as quedas.

Na maioria das vezes, o diastema não pode ser prevenido, mas existe um tratamento adequado para cada caso.

O mais comum é a instalação de aparelhos dentários, que corrigem os espaços. Em casos que o espaço é pequeno, é recomendado utilizar coroas, facetas estéticas e restauração adesivas. Mas, se a causa for um problema no freio labial, ele pode ser reduzido através de uma cirurgia, chamada frenectomia. 

Mas independente do tratamento sugerido pelo seu dentista, o mais importante é sempre ter uma boa higiene bucal e não se esquecer de passar o fio dental diariamente, após cada refeição, a fim de evitar inflamações, e talvez problemas mais graves.