A maioria das dietas inclue o alimento integral, mas você sabe o que ele faz pelo seu corpo? Basicamente, esses alimentos não tiverama a sua estrutura alterado no processo de industrialização, mantendo os seus nutrientes, fibras, vitaminas e mineirais.

Por isso, os nutricionistas costumam pedir que os produtos refinados sejam substituídos por produtos integrais, pois os nutrientes preservados são benéficos:

Saciedade total: quando ingerido absorve grande quantidade de água, formando géis que forram o estômago, diminuindo a sensação de fome.

Regula o intestino: a grande quantidade de fibra ajuda a regular o funcionamento do intestino, além de aumentar as bactérias benéficas que combatem as bactérias responsáveis pelas doenças intestinais.

Diminui o colesterol: Combinado com uma dieta de baixa gordura saturada, reduz o teor de gordura circulante no organismo.

Diminui o diabetes: Por possuírem um baixo nível glicêmico, os alimentos integrais promovem uma absorção lenta da glicose pelo organismo.

Os cereais são os mais conhecidos e procurados entre os alimentos integrais. Os principais são:

Arroz integral: Rico em fibras, vitaminas A, B, B2, B5 e B6, além de cálcio, fósforo e ferro.

Açúcar mascavo: Rico em ferro, potássio e vitaminas, as quais são excluídas no processo de refinamento dos alimentos. Mas atenção, o açúcar mascavo não deve ser consumido por diabéticos.

Sal marinho: Obtido pela desidratação da água do mar, moído e acrescido iodo, é rico em minerais e pode substituir o sal comum.

Farinha de trigo integral: Tem valor calórico semelhante ao da farinha branca, porém com mais vitaminas, fibras e proteínas.

Centeio: Rico em cálcio, ferro, magnésio e fósforo.

Cevada em grão: Rico em cálcio, potássio, fósforo, silício, vitaminas do complexo B e beta caroteno.

Trigo em grão: Rico em ácido glutâmico, vitaminas A, B, C e E, além de cálcio, fósforo, magnésio, potássio e zinco.

O grande número de vantagens proporcionados pelo consumo desses alimentos é tentadora, mas devemos tomar cuidado com o excesso. Os integrais são tão, ou mais calóricos que os refinados.