A dor de cabeça é algo que está presente na vida de praticamente todos e por ser tão comum, muitas vezes não damos importância, mas o correto é sempre ficarmos atentos, pois a dor de cabeça pode ser um sinal de algum problema agudo e que necessita de intervenção médica.

Por isso, é importante sempre se atentar se há um padrão de dor, se evolui com o tempo, se há outros sintomas e qual foi a causa. A seguir, listamos sete fatores que podem tornar a dor de cabeça preocupante:

  • Dor súbita

Quando se há uma dor muito forte que surge repentinamente e aumenta a intensidade em poucos segundos pode ser sinal de uma ruptura ou distensão de um aneurisma cerebral. Já as dores que começam leves e vão se intensificando aos poucos, são dores comuns.

  • Associado a sintoma neurológico

Se a dor de cabeça for acompanhada de fraqueza muscular, alteração de sensibilidade, confusão mental, alteração visual ou dificuldade para falar ou andar, é necessário procurar um médico imediatamente, pois provavelmente há algo alterando a função de uma parte do cérebro.

  • Sinais de infecção

Procure um médico caso esteja com febre, dor no corpo, náuseas, dificuldade para movimentar o pescoço, manchas pelo corpo ou calafrios, pois pode ser alguma doença que precisa de medicamentos específicos, como meningite, dengue, sinusite ou até mesmo um abscesso cerebral.

  • Dor durante algum esforço

Quando a dor surge durante um esforço físico também há a suspeita de distensão ou ruptura de um aneurisma cerebral, já que o esforço aumenta a pressão nos vasos.

  • Pacientes com histórico médico

As dores de cabeça, mesmo as mais simples, devem ser sinal de preocupação em pacientes acima de 60 anos, antecedentes de tumores, que possuem problemas de circulação, com imunidade baixa e gestante.

  • Dor diária e progressiva

Alguns pacientes apresentam dores diárias e a cada dia fica mais intensa a dor, nesses casos pode ser sinal de que há algum tipo de lesão dentro do crânio, como tumores, trombose venosa, abscesso, entre outros. Lembrando que a enxaqueca não se enquadra nesse caso, pois apesar de ser diária, a dor é estável.

  • Pós traumatismo

Após bater a cabeça é necessário ficar atento a qualquer sinal, pois o trauma pode gerar inchaço, contusões e sangramentos dentro e em torno do cérebro. Fique atento a dores de cabeça, confusão neurológica, hematomas atrás da orelha ou abaixo dos olhos, sonolência e se há secreção saindo do ouvido ou nariz.

Sempre que a dor te incomodar muito procure um médico e evite fazer a automedicação, pois muitos casos necessitam de um atendimento específico e mais detalhado.