Entre todos os casos de neoplasias no Brasil, o câncer no pulmão é uma das principais causas de morte, sendo a primeira causa entre os homens e a segunda causa entre as mulheres.  Isso ocorre porque o câncer no pulmão não apresenta sintomas específicos e normalmente quando descoberto, ele já disseminou.

Os sintomas da doença são facilmente confundidos com outras doenças comuns:

  • Tosse;
  • Dor no peito;
  • Rouquidão;
  • Perda de apetite;
  • Falta de ar;
  • Fadiga;
  • Tosse com expectoração mucosa ou com sangue;
  • Infecções.

Infelizmente, as maiorias dos diagnósticos acontecem após que o tumor já cresceu e começa a interferir com as estruturas vizinhas do pulmão. O câncer de pulmão se espalha com facilidade para qualquer parte do corpo, mas as regiões mais comuns são os gânglios linfáticos, ossos, cérebro, fígado e as glândulas suprarrenais. Quando ocorre metástase de câncer de pulmão, outros sintomas aparecem, como: dificuldade para respirar, dor nos ossos, fraqueza, dores abdominais, dor nas costas, dor de cabeça, convulsões, alteração neurológicas e inchaço.

Em alguns casos, há sintomas muito específicos que são conhecidos por síndromes:

Síndrome de Horner: Quando o tumor está localizado na parte superior do pulmão, ele pode danificar um nervo do pescoço, provocando uma dor intensa no ombro. Esses tumores também podem afetar a face, causando queda de uma das pálpebras, constrição da pulpila, afundamento do olho e redução do suor no lado afetado do rosto.

Síndrome da Veia Cava Superior: Tumores localizados na parte superior do pulmão direito podem pressionar a veia cava, e isso pode causar inchaço na face, no pescoço, nos braços e na parte superior do tórax, além de dores de cabeça, tontura e alteração na consciência.

Síndromes Paraneoplásicas: Alguns tipos de câncer, mesmo que não haja metástase, podem entrar na corrente sanguínea causando problemas em outras regiões do corpo, quando isso ocorre é chamado de síndrome paraneoplásicas e um dos mais comuns é o câncer de pulmão, os sintomas incluem: hipercalcemia, crescimento excessivo de alguns ossos, coágulos de sangue e ginecomastia.

Alguns pacientes nem chegam a apresentar esses sintomas, por isso a importância de sempre realizar exames preventivos e ter acompanhamento médico, até mesmo porque muitos dos sintomas podem ser referentes a doenças mais simples e comuns.