O transtorno obsessivo-compulsivo, popularmente chamado de TOC, é um distúrbio psiquiátrico de ansiedade, as causas do distúrbio ainda não estão comprovadas e a doença se caracteriza por crises recorrentes de obsessão e compulsão.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde aproximadamente 2% da população mundial sofre com o problema, só no Brasil são cerca de 4 milhões de pacientes. O TOC atinge homens e mulheres, principalmente na infância ou nos primeiros anos da adolescência e vida adulta.

O distúrbio pode ser causado por diversos fatores: alterações no corpo ou no cérebro; pré-disposição genética; infecções; acontecimentos traumáticos e estressantes. Os pacientes com TOC sofrem com imagens e pensamentos incontroláveis, e a única forma que eles encontram de controlar esses pensamentos e a ansiedade é repetindo ações ao longo do dia, como se fosse um ritual, e acreditam que se não fizerem, algo de ruim irá acontecer.

Os casos mais comuns são:

  • Obsessão por limpeza, medo de contaminação ou sujeira;
  • Fixação por organização;
  • Pensamentos agressivos;
  • Pensamentos indesejados, como de temas religiosos e sexuais.

É preciso buscar ajuda de um profissional para tratamento, pois muitas vezes essa obsessão pode atrapalhar a vida do paciente e ainda pode desenvolver outros transtornos como fobia social, depressão, transtorno de pânico e alcoolismo. O tratamento é feito com medicamentos, como os antidepressivos em doses elevadas, e psicoterapia.