A pneumonia é uma inflamação pulmonar que provoca o acúmulo de líquido dentro dos alvéolos pulmonares, local responsável pela troca gasosa, e o excesso de líquido na região acaba dificultando a respiração e causando a sensação de falta de ar.

Normalmente, a pneumonia é provocada pela penetração de bactérias, fungos, vírus ou por reações alérgicas, mas também é comum ser consequência de uma gripe mal tratada, por isso muitas vezes os pacientes atribuem os sintomas à gripe e não tratam devidamente a pneumonia.

Os principais sintomais incluem: febre acima de 37,8°C, dificuldade em respirar, tosse seca com catarro, aumentos dos batimentos cardíacos, dor no peito, dor de cabeça, dores musculares, calafrios e transpiração durante a noite, cansaço e sonolência.

Já nos idosos, a pneumonia se apresenta com: falta de ar, tosse, cansaço repentino, falta de apetite, diminuição da saúde em geral, alteração do estado mensal, respiração irregular, aumento ou diminuição da frequência cardíaca.

O tratamento para idosos e adultos é a base do uso de antibióticos e a internação só é necessária quando a febre é muito alta ou quando o paciente apresenta complicações clínicas, como: comprometimento dos rins e da pressão arterial ou dificuldade para respirar.

Em bebês e crianças os sinais e sintomas da pneumonia podem surgir repentinamente ou ir se instalando aos poucos, fique atento em caso de: febre alta, agitação e tremores, vômitos, falta de apetite, apatia, cansaço, choro excessivo e convulsões.

O tratamento da pneumonia infantil pode ser feito em casa com o uso de anti-virais ou antibióticos, dependendo do caso e da idade da criança. Além do uso de medicamento, o médico ainda pode indicar alguns cuidados, como: fazer nebulizações com soro fisiológico, ficar de repouso, ingerir bastante líquido, evitar mudança brusca de temperatura e fazer uso de medicamentos para baixar a temperatura corporal.