Caminhar pode melhorar os sintomas da doença de Parkinson, de acordo com um novo estudo feito pela Universidade de Lowa, nos EUA.

Pesquisadores descobriram que pessoas com estágio de leve a moderado do mal podem melhorar a função motora com caminhadas regulares, além do humor, diminuição do cansaço, e aprimorar aspectos de habilidades de pensamento. As informações são do Daily Mail.

O autor da pesquisa, Ergun Uc, disse que “os resultados de nosso estudo sugerem que a caminhada pode fornecer uma maneira segura e facilmente acessível de melhorar os sintomas da doença de Parkinson e melhorar a qualidade de vida".

O estudo incluiu 60 pessoas que participaram de sessões de caminhada em intensidade moderada, monitoradas por medidores de frequência cardíaca, três vezes por semana, 45 minutos por sessão, durante seis meses. Os participantes também fizeram testes que mediram a função motora, condicionamento aeróbico, humor, cansaço, memória e habilidades de pensamento.

A velocidade média de caminhada foi de cerca de 2,9 km/h, e os participantes estavam se exercendo a 47 % de sua frequência cardíaca, que se enquadra na definição de exercício aeróbico de intensidade moderada. O estudo descobriu que uma caminhada rápida melhora a função motora e humor em 15 %, 14% da atenção, reduz em 11% o cansaço, e aumenta a velocidade de marcha em 7%.

"As pessoas com quadro de leve a moderado de Parkinson, que não têm demência e são capazes de caminhar de forma independente, sem uma bengala ou andador, podem seguir com segurança as diretrizes de exercício recomendado para adultos saudáveis, o que inclui 150 minutos por semana de atividade aeróbica de intensidade moderada”, indicou Ergun UC.

Fonte: Portal Terra