Todo mundo, pelo menos uma vez, já sentiu dor de cabeça, seja ela provocada pela ingestão de álcool e alimentos, por estresse ou até por algum outro problema de saúde. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a enxaqueca está entre as vinte doenças mais prejudiciais a vida saudável e cerca de 40% da população sofre ou já sofreu com as dores.

Por ser algo tão comum, as pessoas costumam não dar tanta importância as dores de cabeça, mas é preciso ficar atento, afinal a dor não atinge o cérebro, mas pode ser na pele, músculos, veias, dentes e terminações nervosas. Por isso, pessoas que tem dores constantes devem procurar um médico para diagnosticar qual a causa e o tratamento mais adequado, até mesmo porque caso o desconforto atinja as células cerebrais é sinal de que a causa é algum problema mais sério.

Conheça as possíveis causas das dores de cabeça:

Estresse: Ao ficar irritado o organismo libera os hormônios adrenalina e cortisol, aumentando a freqüência cardíaca e causando uma vasoconstrição dos vasos que irrigam a cabeça.

Fatores ambientais: Mudanças bruscas de temperaturas e condição do ar desequilibram o funcionamento das células, causando um distúrbio metabólico que facilita a cefaléia.

Distúrbio do sono: Ao dormir bem o corpo libera melatonina, esse hormônio reduz as dores e favorece a síntese de analgésicos naturais. Ao dormir mal o organismo diminui a redução desse hormônio e ainda aumenta a chances de estresse.

Alguns alimentos: Quem constantemente tem dores de cabeça é recomendado evitar alguns alimentos que possuem substâncias capazes de intensificar a dor, como o chocolate, café, chá preto, queijo, álcool, frutas cítricas, molho shoyo, cebola, alho, sorvete e embutidos.

Jejum: Ficar muito tempo sem comer abaixa o nível de açúcar no sangue, causando vasoconstrição.

Má postura: A postura incorreta pode comprimir os nervos da coluna causando uma dor que irradia para a cabeça. As dores crônicas ainda podem ser causadas por uma hérnia de disco, cervical, bico de papagaio e osteoporose.

Excesso de esforço: Após muito esforço físico pode-se sentir uma leve dor incômoda na cabeça, conhecida por cefaléia pós-esforço.

Cheiros fortes: Perfumes fortes, gasolina, solventes e cheiros de cigarro facilitam o aparecimento da dor de cabeça, porém não se sabe qual a relação entre o cheiro e a cefaléia.

Os tratamentos normalmente envolvem o uso de analgésico, mas existem alternativas como a meditação, técnicas de relaxamento e psicoterapia. O médico após o diagnóstico irá indicar qual o melhor método.