Por muito foi dito que a melhor forma de se recuperar de um infarto era fazendo repouso, mas há algum tempo vem sido provado que o ideal é praticar exercícios já logo após uma semana do ataque cardíaco.

Os exercícios são mais benéficos do que o repouso porque melhoram o condicionamento físico, fortalecendo a musculatura do coração e diminuindo a demanda de oxigênio do miocárido. Além disso, ainda proporciona um aumento na qualidade de vida a longo prazo.

O processo de reabilitação cardiovascular é dividido em fases: a primeira vai do infarto até a alta hospitalar; a segunda e terceira fase duram de 3 a 6 meses, período em que a pessoa tenta voltar a sua vida social e deve adotar hábitos mais saudáveis; Já a última fase consiste na manutenção dos exercícios e dos hábitos por toda a vida.

Ao retornar para casa, o primeiro passo é adotar um estilo de vida mais saudável, como: deixar de fumar, consumir alimentos ricos em nutrientes, controlar o sal e o stress, e principalmente introduzir o exercício físico na rotina.

O paciente já pode começar a se exercitar quando ainda internado, com caminhadas pela enfermaria, mudanças de posição constante e o que mais a sua condição de saúde permitir. Quando já estiver liberado para outras atividades, os exercícios aeróbios devem ser priorizados, feitos três vezes semanais com duranção de 30 minutos cada. Ainda é permitido a prática de musculação, mas tomando cuidado com a carga de peso nos exercícios, e para fortalecer as articulações, é recomendado o alongamento três vezes por semana.

Mas na prática de qualquer atividade física deve ser controlado a frequência cardíaca e a pressão arterial, ter o acompanhamento de um profissional da área de esportes e ter a liberação do seu médico cardiologista.